Archive for abril 19th, 2021

Covid-19: Mais dois servidores da Assembleia Legislativa do RN vão a óbitos, veja as notas de pesar

A Assembleia Legislativa do RN perde dois funcionários no mesmo dia / Fotos cedidas

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte perde mais dois funcionários, estes últimos morreram em consequências das infecções causas pela Covid-19.

A semana passa a ALRN perdeu também o jovem Rafael Maia, todavia, este jovem profissional foi vítima de um grave acidente de carro.

Todos que fazem parte da AL estão contristados com os acontecidos.

Vejam as nostas de pesar

Óbito de servidor Covid-19 do servidor Arioston França em
19.04.2021

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte externa pesar pelo falecimento nesta segunda-feira (19) do servidor Arioston França, 68 anos, vítima de paradas cardiorrespiratórias em decorrência da infecção da Covid-19.

Atencioso, Arioston dedicava seu trabalho no Legislativo no setor de Almoxarifado, na Divisão de Operação e Manutenção da Assembleia. Anos antes, atuou como bancário no extinto Bandern.

O Poder Legislativo, em nome dos 24 deputados estaduais e do presidente Ezequiel Ferreira se solidariza com os familiares, Marylande Coelho Xavier França (esposa) e Jullyana Coelho Xavier França e amigos pelo momento de dor e luto.

Descanse em paz, Arioston.

Palácio José Augusto
Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte

Senhor José foi o segundo a falecer

Óbito de servidor por COVID-19, José Guedes da Fonseca Neto
19.04.2021

É com tristeza que lamentamos mais uma perda no quadro de servidores da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. Comunicamos o falecimento nesta segunda-feira (19) do servidor José Guedes da Fonseca Neto, conhecido como Toddy.

Servidores e deputados estaduais se solidarizam com toda família; amigos; equipe de saúde do hospital e a todos que lutaram bravamente pela vida de Toddy.

Com pesar, a Assembleia Legislativa presta solidariedade e lamenta a despedida de seus servidores acometidos pela COVID-19.

Palácio José Augusto
Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte

Com apoio do Ministério da Saúde, Butantan recebe insumos para produzir mais 5 milhões de doses da Coronavac

Butantan entrega 5 milhões de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde  nesta segunda | São Paulo | G1

Com o apoio do Ministério da Saúde, o Instituto Butantan recebeu, na manhã desta segunda-feira (19), mais 3 mil litros do Insumo Farmacêutico Ativo (IFA), matéria-prima para produção da CoronaVac. A matéria-prima vai ser suficiente para produzir mais 5 milhões de vacinas contra a Covid-19. A Coronavac é a vacina contra a Covid-19 produzida pelo Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

O carregamento, vindo de Pequim, na China, chegou ao Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, às 6h13. O voo da companhia aérea Turkish Airlines passou por escalas na Turquia e Islândia.

O novo lote do IFA deveria ter chegado no dia 8 de abril. Com o atraso, o Butantan vai completar a entrega das 46 milhões de doses de Coronavac ao Ministério da Saúde até 10 de maio. A promessa inicial era que essas doses seriam entregues ao governo federal até o fim de abril. O atraso ocorre porque o processo de envase e rotulagem, etapa final de produção da vacina, vai demorar 2 semanas.

G1SP

Após inclusão dos Estados na CPI da Covid, vírus começa a se deter

Educação pós-pandemia: como preparar a escola para voltar às aulas | EX
Foto da Internet

Bastou os Estados serem incluído na CPI da Covid no Senado Federal que de repente os números de contágio e óbitos pela Covid-19 começaram a cair.

São Paulo começou a reabrir o comércio, o RN começou a ter pesquisas favoráveis a abertura das escolas. Você acredita mesmo no que tem dido os governadores sobre esse vírus?

Veja publicação do G1RN:

Ainda de acordo com os dados observados, o estado registrou uma redução de cerca de 30% da média diária de novos casos, entre março e o início de abril, porém, a partir do dia 4, houve um aumento tanto no número de novos casos como na taxa de transmissibilidade, ficando acima de 1 a partir do dia 4 de abril.

“Esse aumento representa uma maior possibilidade de contaminação entre as pessoas”, ressalta o diretor executivo do LAIS, professor Ricardo Valentim. Outras informações também são analisadas pelos pesquisadores, apontando, ainda, a necessidade de medidas restritivas.

Os pesquisadores ainda recomendação que os pacientes críticos em fila de espera por UTI devem ser “objeto de um esforço de mobilização por parte da autoridade sanitária estadual” para a obtenção dos recursos financeiros necessários à sua imediata hospitalização.

Covid-19: Pesquisadores da UFRN recomendam retomada de aulas presenciais na rede pública do RN

Escola Estadual Professora Judith Bezerra de Melo, em Natal. — Foto: Ayrton Freire/Inter TV Cabugi
Escola Estadual Professora Judith Bezerra de Melo, em Natal. — Foto: Ayrton Freire/Inter TV Cabugi

Em relatório publicado no sábado (17), pesquisadores do Laboratório de Inovação Tecnológica e Saúde (Lais) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) recomendaram a retomada das atividades escolares da rede pública de ensino, em todo o estado, de forma híbrida – com aulas presenciais e à distância.

Seis das sete recomendações no documento, que fez uma análise do cenário da pandemia no Rio Grande do Norte após o feriado da Semana Santa, estão relacionadas à estruturação das escolas e volta às aulas. Para os pesquisadores, o retorno das atividades rede pública de ensino em formato híbrido é possível, desde que ocorra de forma faseada, “baseando-se nos indicadores epidemiológicos e assistenciais”.

As aulas do setor público e privado foram suspensas em março de 2020, no início da pandemia da Covid-19. As escolas privadas voltaram a abrir em Natal e outras cidades potiguares em setembro do ano passado – com aulas em formato híbrido – porém, a rede pública ainda não retomou as atividades.

O Ministério Público entrou com ação na Justiça, em abril, pedindo a retomada das aulas na rede pública e que o serviço seja o “primeiro a abrir e último a fechar” caso necessárias medidas de contenção à pandemia. Já o secretário de educação do estado, Getúlio Marques, afirmou que as aulas serão retomadas quando houver recomendação do comitê científico do estado.

Embora considerem que o cenário ainda seja crítico, os pesquisadores – parte deles membros do comitê científico estadual – apontam que a educação pública foi o setor mais afetado por não ter feito nenhuma retomada ao longo de 13 meses. Além disso, afirmaram que a situação causou maior vulnerabilidade de crianças e adolescentes.

relatório recomenda também que as escolas devem estar estruturadas segundo protocolos estabelecidos pelas autoridades sanitárias estaduais e locais. Outra recomendação é que haja garantia de condições para que o professor possa dar aulas em formato híbrido.

“É essencial que a sociedade, as empresas, os poderes constituídos e, em especial, os órgãos de fiscalização e de controle cobrem do Ministério da Educação, da Secretaria de Educação do Estado e das Secretarias de Educação dos Municípios a previsão orçamentária adequada e o aporte dos recursos financeiros suficientes para que existam as condições necessárias para oferta do ensino seguro nas escolas públicas, de modo que formatos alternativos de ensino possam ser desenvolvidos e implementados”.