Zambelli diz que moro foi ‘maligno’ ao enviar mensagens trocadas ao Jornal Nacional

Foto da Internet

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) classificou de “extremamente maligna” a atitude do ex-ministro Sergio Moro de expor uma conversa entre os dois na edição de sexta do Jornal Nacional. Segundo Moro, partiu de Zambelli a proposta de trocar a demissão de Maurício Valeixo, então diretor-geral da Polícia Federal, pela indicação ao Supremo Tribunal Federal (STF).

“Vazar pro Jornal Nacional como se fosse algo ilícito, como se eu tivesse feito uma coisa ilícita. Achei extremamente maligno. Não gostei do que ele fez”, escreveu a parlamentar no Twitter.

A troca de mensagens entre Moro e Zambelli, que é deputada aliada de Jair Bolsonaro (sem partido) mostra que ela tenta convencer o então ministro a aceitar a indicação de Alexandre Ramagem, diretor da Abin, para o comando da PF. Ela se compromete a convencer o presidente a indicar Moro para o STF caso ele assinasse a exoneração de Valeixo, pondo fim a um conflito com o presidente. Moro respondeu que não estava “à venda”.

Depois da matéria, a deputada fez uma live no Facebook para comentar o caso, chamando de “divórcio” a saída de Moro do governo. “O natural disso tudo é ficar com o Bolsonaro. A gente tem um pais para governar, e ele (Moro) escolheu sair”, disse ela.

“Eu não sou ninguém para prometer uma vaga no STF. O que eu quis dizer é que eu posso ajudar. Tentar falar com o Bolsonaro”, continuou a deputada, dizendo que Moro, que foi padrinho do seu casamento, deixou o cargo de maneira “muito fria”.

“Continuaremos com Bolsonaro. E o Moro vai passar. Daqui 10, 20 dias, ele vai estar dando aula em outro lugar, e nós vamos continuar com Bolsonaro”, finalizou.

Pelo Correio

Leave a Comment