Violência policial nas ruas causa protestos nos EUA

Foto cedida

Os protestos contra a violência policial escalaram nos Estados Unidos na madrugada desta sexta-feira. Manifestantes chegaram a incendiar uma delegacia de polícia contra a morte de George Floyd, um homem negro que foi sufocado por um policial que apertou seu pescoço contra o chão com o joelho.

O ato, em Minneapolis, foi filmado e fotografado, e reavivou as discussões sobre mortes de jovens negros por policiais. Os protestos se espalharam por outras partes dos EUA, como Nova York, Denver e Chicago.

O departamento nacional de Justiça enviou a Minnesota investigadores do FBI para investigar o caso. O presidente Donald Trump foi na contramão dos esforços federais: um tuíte seu foi escondido pelo Twitter por, segundo a rede, “glorificar a violência”, após ele escrever que “esses BANDIDOS estão desonrando a memória de George Floyd” e que “quando os saques começarem, os tiros começarão”.

A ação de Trump e a reação do Twitter levam a outra tensão, esta entre o presidente e a rede social. Horas antes Trump havia assinado uma ordem ameaçando as redes sociais com regulação sobre liberdade de expressão.