Saída de Moro do governo Bolsonaro faz com que empresários revejam apoio

Foto da Internet

Diversos empresários, muitos dos quais formam a cadeia dos principais apoiadores do governo de Jair Bolsonaro (sem partido), estão desiludidos com o pedido de demissão de Sergio Moro do Ministério da Justiça, e das recentes intervenções do ministro da Casa Civil, o general Braga Netto, sobre a economia – escanteando Paulo Guedes, ministro da Economia.

Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, é um deles. Em entrevista a VEJA, externou a sua preocupação com a mudança: “O Moro era uma das pérolas do governo. Eu sempre o apoiei, por tudo que ele fez pelo Brasil. Ele é um herói vivo”, disse. “É uma grande perda para o governo Bolsonaro.”


Eles acreditam que o projeto engendrado por Braga Netto é perigoso e, caso confirmado, pode levar o governo ao caminho do ‘desenvolvimentismo’, estratégia usada por governos populistas de crescimento a qualquer custo.

“O ministro Paulo Guedes faz um bom trabalho. Eu acredito que, neste momento em que estamos vivendo, nós temos que ter a capacidade de reduzir a máquina pública e acreditar no setor privado. Sou contra a máquina pública voltar a fazer um movimento desenvolvimentista, a criar uma política que era empregada pela Dilma. Já vimos que isso não dá certo”, disse a VEJA Luciano Hang, enquanto visitava a obra de uma futura unidade da Havan a ser inaugurada na cidade de Gravataí (RS).

Veja

Leave a Comment