Rússia sem isolamento, tem 76 mortos, EUA com isolamento tem 16.513. O Isolamento total é um acerto ou não?

EUA e Rússia rompem acordo de desarmamento - CartaCapital

As diferenças entres as duas maiores potências do mundo, Rússia e EUA, parecem divergir também em como tratar a cerca do vírus Covid-19.

No caso, a Rússia que hoje pensa em fazer apenas os isolamentos pontuais, orientada pela China com quem tem parceria política, fechando alguns pontos infectados, conta apenas com 10.131 casos de infecções com apenas 76 mortos.

“Para estar preparado para todas as maneiras pelas quais a situação pode se desenvolver foi tomada a decisão de começar a construção de unidades de isolamento adicionais em várias regiões”, disse Khusnullin a um programa de televisão estatal, segundo a Tass.

Enquanto os EUA que aderiu o isolamento total, o chamado horizontal, contabiliza 465.329 infectados com 16.513 mortos.

Dizemos que os doutores Osmar Terra e Anthony Wong tem razão. Os isolamentos só aumentam a quantidade de mortos. Dizem eles que foi assim na Itália, Espanha, França e agora nos EUA.

No Brasil o Mandetta, que não é infectologista, não está acertando a política no Ministério da Saúde em defesa do povo contra a Covid.

Ele insiste em apoiar as campanhas dos governadores dos Estados em prejudicar os empregos da população em nome dessa possível defesa que segundo os doutores, especialistas, dizem que não tem como deter o curso natural do vírus.

No RN a governadora e seu secretário da saúde provocaram uma terror dizendo que morreriam mais de 11 mil pessoas até o dia 15 de maio deste. Um absurdo espalhar o terror contra as pessoas carentes.

O Brasil precisa se recuperar lutando contra ao Covid, mas mantendo os empregos. Essa é a bandeira do Presidente Bolsonaro que foi hoje a uma padaria sem fazer uso de máscara, sinalizando que a necessidade do povo é mais forte do que o medo.