RN: Governo acha insuficiente o envio de quase 800 milhões da União para cobrir queda da arrecadação

Governadoria do Rio Grande do Norte (arquivo) — Foto: Rayane Mainara
Governadoria do Rio Grande do Norte (arquivo) — Foto: Rayane Mainara

O governo Fátima Bezerra (PT) do Estado do Rio Grande do Norte está achando insuficiente a ajuda econômica que virá por parte da União, após sanção do presidente Jair Messias Bolsonaro. O presidente sancionou hoje (28) a Lei de ajuda aos estados e municípios que será no valor de 60 bilhões de Reais.

Segundo o secretário de Planejamento do estado, Aldemir Freire, são esperados R$ 442 milhões a título de recomposição da perda de arrecadação.

“Esses recursos serão utilizados para bancar o custeio básico do Estado. Não são recursos a mais. Na verdade, caculamos que esse montante talvez não seja suficiente para cobrir todas as perdas ao longo do ano“, considera ele.

No caso, o governo do estado e prefeituras do Rio Grande do Norte esperam receber cerca de R$ 792 milhões ao longo dos próximos quatro meses. Porém, estado e município afirmam que o valor é abaixo das perdas de arrecadação estimadas para o ano.

Outro valor de R$ 130 milhões que deverá ser enviado para a Saúde ainda é uma estimativa do estado. Ainda de acordo com o secretário de planejamento, o governo federal ainda não confirmou o montante.

“Esses recursos serão utilizados no enfrentamento da pandemia: pagar novos leitos (UTIs, semi intensivos e leitos clínicos), contratação de pessoal, respiradores, medicamentos, EPIs, etc”, ponderou, afirmando que o estado está contratando temporariamente mais de 3 mil servidores para a saúde.

G1RN