Rio Grande do Norte cria 1.769 postos de trabalho com carteira assinada em 2020, diz Caged

Carteira de trabalho — Foto: Divulgação/ Reprodução
Carteira de trabalho — Foto: Divulgação/ Reprodução

Apesar de registrar mais demissões que contratações com carteira assinada no mês de dezembro e enfrentar uma pandemia ao longo do ano, o Rio Grande do Norte registrou um saldo positivo de 1.769 postos de trabalhos criados em 2020, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quinta-feira (28).

Esse resultado é a diferença entre as contratações e as demissões no período de 12 meses. Em 2020, o estado registrou 137.454 contratações e 135.685 demissões, concluindo os 12 meses com um “estoque” de 429.385 empregos formais.

Rio Grande do Norte criou mais de 1,7 mil empregos em 2020, apesar de pico de demissões durante a pandemia. Veja saldo mensal. — Foto: Caged

Rio Grande do Norte criou mais de 1,7 mil empregos em 2020, apesar de pico de demissões durante a pandemia. Veja saldo mensal. — Foto: Caged

Dessa forma, apesar de uma redução, o estado manteve uma sequência de saldo positivo de empregos. Em 2019, o estado havia terminado o ano com 3,1 mil novas vagas. Em 2018, o estado criou mais de 5 mil empregos, e em 2017, pouco mais de 840 postos.

Os cinco primeiros meses de 2020 tiveram mais demissões que contratações, com o estado chegando a um pico de 9.749 empregos a menos somente no mês de abril, durante as medidas de isolamento social por causa da pandemia da Covid-19.

O estado voltou a registrar saldos positivos a partir de junho até novembro, voltando a ter saldo negativo no mês de dezembro, quando fechou pouco mais de 850 vagas.

Enquanto o setor de serviços fechou o ano com 1.664 vagas de emprego a menos, o comércio liderou as contratações, com um saldo positivo de 2.223 vagas. O setor foi seguido pela construção civil, que terminou o ano com saldo de 1.468 novos empregos. Já a indústria fechou 196 postos formais e o agronegócio, 62.

Brasil

O resultado local reflete os dados nacionais. O Brasil gerou 142.690 empregos com carteira assinada em 2020, segundo dados do Caged. No ano passado, o país registrou 15.166.221 contratações e 15.023.531 demissões.

De acordo com dados oficiais, 2020 foi o terceiro ano seguido com geração de empregos formais. Entretanto, foi o pior resultado para um ano fechado desde 2017 – quando foram fechadas 20.832 vagas com carteira assinada.

Leave a Comment