Pessoas se aglomeram em frente a secretaria de Natal por auxílio emergencial de R$ 600

Pessoas de aglomeram em frente à Secretaria Municipal de Assistência Social em busca de informações sobre auxílio do governo federal por causa do coronavírus — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi
Pessoas de aglomeram em frente à Secretaria Municipal de Assistência Social em busca de informações sobre auxílio do governo federal por causa do coronavírus — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

Pessoas se aglomeraram na frente da Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social de Natal, na manhã desta quarta-feira (8), para buscar informações sobre o auxílio emergencial de R$ 600 que o governo federal vai pagar a trabalhadores informais, autônomos, desempregados e microempreendedores, entre outras categorias, durante a pandemia do novo coronavírus – causador da Covid-19.

Algumas queriam tirar dúvidas sobre o Cadastro Único, outras desejavam checar se os dados registrados estavam atualizados e também tinham aqueles querendo saber se teriam direito ao benefício.

Porém, a Semtas afirmou que, para receber o benefício as pessoas só precisam seguir as normas já informadas pelo governo federal. Além disso, todo o atendimento está sendo realizado após agendamento, por telefone, de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h. Os números para agendamentos e dúvidas são: (84) 3232-3034 (Zona Norte) e (84) 3232-9300 para o restante da cidade.

Aqueles que já recebem o Bolsa Família, ou que estão inscritos no Cadastro Único, não precisam se inscrever pelo aplicativo, ou no site disponibilizados pela Caixa. O pagamento será feito automaticamente.

Segundo o ministro Onyx Lorenzoni, da Cidadania, apenas para as pessoas que não tenham acesso à internet, será possível também fazer o registro em agências da Caixa ou lotéricas. O cadastro presencial será uma exceção, apenas em último caso.

A Caixa também disponibilizou o telefone 111 para tirar dúvidas dos trabalhadores sobre o auxílio emergencial. Não será possível se inscrever pelo telefone, apenas tirar dúvidas.

Quem pode

As principais regras para ter acesso ao auxílio são ter mais de 18 anos e um CPF regular, ter renda mensal de meio salário mínimo por pessoa (R$ 522), ou até três salários mínimos por família (R$ 3.135). Além disso, a mulher, se for chefe de família, poderá receber até duas cotas por mês.

G1RN