Peru: Pedro Castillo, da esquerda, termina as eleições com maioria dos votos, resultado está sendo questionado

O candidato de esquerda Pedro Castillo foi o mais votado no segundo turno das eleições presidenciais realizadas no Peru no último dia 6, com 50,12% dos votos, contra 49,87% da direitista Keiko Fujimori, de acordo com a apuração final, divulgada nesta terça-feira (15).


Embora o Escritório Nacional de Processos Eleitorais (ONPE) tenha concluído a contagem dos votos, o vencedor ainda não pode ser proclamado, porque o partido de Keiko, o Força Popular, pediu a anulação de aproximadamente 200 mil votos devido a supostas irregularidades em seções eleitorais.

Considerando todos os votos contabilizados, Castillo obteve 8.835.579, e Keiko, 8.791.521.

Mais de 25 milhões de peruanos estavam aptos a ir às urnas no último dia 6, e 18,8 milhões (74,5%) o fizeram no país e no exterior, sendo que 17,6 milhões de votos foram considerados válidos.

O Júri Nacional de Eleições (JNE), o mais alto órgão eleitoral peruano, está atualmente analisando os casos de contestação de urnas, sendo que a maioria dos pedidos foi descartada por eles terem sido apresentados fora do prazo regulamentar ou sem provas contundentes de irregularidades.


A Constituição peruana não permite a anulação das eleições em nenhuma circunstância, exceto “quando os votos inválidos ou em branco, somados ou separadamente, excederem dois terços do número de votos válidos”, de acordo com o artigo 184.


Com informações da agência EFE