O ESTERISMO DA COVID: DJ que não tinha Covid é acusado de ter contaminado Messi, relata ameaças, foi chamado de assassino

Foto reprodução

A contaminação de Lionel Messi pela covid-19 desencadeou uma onda de ameaças ao DJ Fer Palacio, amigo do jogador. Ele tocou nas festas de fim de ano da família do argentino e está sendo acusado de ter transmitido a doença ao jogador. Palacio foi chamado até de assassino.

“Me mandaram um monte de mensagens, virei trending topic (tópicos mais comentados) no Twitter porque Messi testou positivo para covid-19. Dizem que eu o contagiei, chegaram a me chamar de assassino, um monte de mensagens raivosas”, escreveu Palacio em uma rede social.

O DJ disse que, por causa da reação, fez outro teste de covid, que deu negativo. “Não tenho covid, e aqui mostro. Não contaminei Messi”, disse. Palacio é amigo do jogador argentino e já tocou em outras festas dele. Bastante conhecido em vários países da América Latina, ele foi o responsável no ano passado pela música na festa que comemorou o título da Copa América conquistado pela seleção argentina.

A contaminação de Messi e de outros três jogadores foi divulgada na manhã deste domingo pelo Paris Saint-Germain. O clube francês já havia informado no dia anterior que casos da doença haviam sido detectados, mas os nomes não tinham sido revelados.

Messi, aliás, está na Argentina, onde foi passar as festas de Natal e Ano Novo com os familiares. Por testar positivo, ele foi impedido de retornar à França. Ficará em isolamento em seu país, na cidade de Rosário, até se recuperar.

Estadão Conteúdo / BG

Leave a Comment