Morre homem que ajudou Edir Macedo a comprar a Record de Silvio Santos

Silvio Santos
Silvio Santos em visita ao Templo do Salomão com Edir Macedo (Imagem: Reprodução / Record)

O pastor Odenir Laprovita Vieira morreu na última sexta-feira (24), no Rio de Janeiro, aos 82 anos. Deputado federal por duas vezes na década de 1990, o político foi peça fundamental no negócio entre Silvio Santos e Edir Macedo que ocasionou na venda da Record, do dono do SBT para o bispo da Igreja Universal do Reino de Deus.

A Record emitiu uma nota de pesar sobre a morte de Laprovita Vieira e disse que o “empresário participou da negociação que transferiu a propriedade da Record TV, em 1989”. Na época, o religioso colocou Laprovita como intermediário nas negociações com a família Machado de Carvalho e Silvio Santos, com medo de que os sócios não aceitassem a venda ou inflacionassem o valor.

Vieira negociou até a reta final, quando Edir Macedo se apresentou como o comprador oficial. No livro O Reino, o jornalista Gilberto Nascimento desmentiu parte da história e disse que o operador verdadeiro do negócio foi o empresário Alberto Haddad.

“Em sua biografia, Macedo atribuiu a Bebetto (Haddad) um ‘papel insignificante na evolução do negócio’. Contudo, Bebetto ‘foi o grande avalista: ofereceu as garantias e deu o cheque para a entrada no nome da empresa dele’, atesta Ronaldo Didini”, apontou Nascimento.

Um dos filhos do pastor Odenir, Marcus Vinícius Vieira, se tornou CEO do Grupo Record. “Expressamos nosso pesar e condolências aos familiares e amigos de Laprovita Vieira”, lamentou a emissora paulista.

RD1