Ministério da Defesa repudia fala de Aziz que associa militares à corrupção: ‘Leviana’

Novo ministro da Defesa assina Ordem do Dia sobre golpe de | Política
O general Walter Souza Braga Netto defende Forças Armadas do Brasil / Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Ministério da Defesa repudiou hoje as declarações do presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), sobre as Forças Armadas. Segundo a pasta, atribuir aos militares os supostos esquemas de corrupção envolvendo a compra de vacinas pelo Ministério da Saúde é uma acusação “grave” e, acima de tudo, “irresponsável”.

“As Forças Armadas do Brasil, ciosas de se constituírem fator essencial da estabilidade do País, pautam-se pela fiel observância da Lei e, acima de tudo, pelo equilíbrio, ponderação e comprometidas, desde o início da pandemia covid-19, em preservar e salvar vidas. As Forças Armadas não aceitarão qualquer ataque leviano”, reforçou a Defesa em nota.

Mais cedo, durante a sessão da CPI, Omar Aziz havia dito que os “bons” das Forças Armadas deviam estar “muito envergonhados” com alguns dos convocados à comissão, como o ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, e o ex-secretário-executivo da pasta, coronel Elcio Franco.

“Olha, eu vou dizer uma coisa: as Forças Armadas, os bons das Forças Armadas devem estar muito envergonhados com algumas pessoas que hoje estão na mídia, porque fazia muito tempo, fazia muitos anos que o Brasil não via membros do lado podre das Forças Armadas envolvidos com falcatrua dentro do governo. Fazia muitos anos”, disse o senador.

Leia a nota na íntegra:

O Ministro de Estado da Defesa e os Comandantes da Marinha e do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira repudiam veemente as declarações do Presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, Senador Omar Aziz, no dia 07 de junho de 2021, desrespeitando as Forças Armadas e generalizando esquemas de corrupção,

Essa narrativa, afastada dos fatos, atinge as Forças Armadas de forma vil e leviana, tratando-se de uma acusação grave, infundada e, sobretudo, irresponsável.

A Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira são instituições pertencentes ao povo brasileiro e que gozam de elevada credibilidade junto à nossa sociedade conquistada ao longo dos séculos.

Por fim, as Forças Armadas do Brasil, ciosas de se constituírem fator essencial da estabilidade do País, pautam-se pela fiel observância da Lei e, acima de tudo, pelo equilíbrio, ponderação e comprometidas, desde o início da pandemia Covid-19, em preservar e salvar vidas.

As Forças Armadas não aceitarão qualquer ataque leviano às Instituições que defendem a democracia e a liberdade do povo brasileiro.

UOL

Leave a Comment