Kiev adota toque de recolher de 36 horas a partir desta terça-feira

Imagem da cidade de Kiev após o bombardeio russo da última segunda-feira, 14, divulgada nas redes sociais pelo prefeito da capital ucraniana, Vitali Klitschko / Reprodução/Twitter/@Vitaliy_Klychko

O prefeito de KievVitali Klitschko, anunciou um toque de recolher de 36 horas na capital da Ucrânia a partir da noite desta terça-feira, 15, por causa do início dos ataques da Rússia, que provocam uma situação perigosa aos habitantes. “Hoje é um dia difícil e perigoso”, afirmou o prefeito em um comunicado no qual explica que o tráfego na cidade será proibido das 20h locais, ou 15h de Brasília, até de terça-feira até 7h, ou 2h de Brasília, da próxima quinta-feira, 17. “Qualquer movimento em Kiev sem permissões especiais está proibido. Será possível sair apenas para chegar aos refúgios”, disse Klitschko. As autoridades já haviam determinado um toque de recolher semelhante em 26 de fevereiro, dois dias após o início da invasão russa no país.

Nas redes sociais, Klitschko também falou sobre a destrução da capital ucraniana após o ataque russo na última segunda. “Kiev foi atacada pelo inimigo hoje. No início da manhã, o projétil atingiu um prédio residencial de 9 andares em Obolon. De acordo com dados atualizados, uma pessoa morreu. 10 ficaram feridos. Cerca de 70 moradores foram evacuados da casa (…) Janelas voaram, varandas danificadas de casas vizinhas e estabelecimentos comerciais nos andares térreos. Equipes de resgate e ambulâncias estão trabalhando no local”, escreveu o prefeito de Kiev no Twitter.

Jovem Pan