Depoimento de Sérgio Moro à PF pode ajudar a Lula ser livre e ser candidato em 2022

Moro aceita nova denúncia contra ex-presidente Lula | Agência Brasil
Foto da Internet

Com o suposto trabalho de espionagem que fez o ex-juiz Sérgio Moro no governo Bolsonaro, quando invés de agir como ministro da justiça, ele gravava todas as conversas (tanto no whatsapp como em áudio) que tinha com o presidente da República, atitudes essas que poderá favorecer a anulação das sentenças contra o ex-presidente Lula, caso os advogados do ex-presidente façam uso desse depoimento do ex-juiz concedido à Polícia Federal no último sábado.

Todos sabemos que ele divulgou de forma ilegal aquela gravação da fala da ex-presidente Dilma com o ex-presidente Lula, quando ela estaria nomeando o Lula para ministro de seu governo.

A interpretação que deram na época foi de que o Lula e a Dilma estariam fazendo obstrução à justiça. Ate acreditamos que era isso mesmo. Mas aquela prova era ilegal. O mais grave é que aquilo também pode ter sido feito em defesa da biografia do Moro, e isso pode causar a nulidade das sentenças por parcialidade do juiz natural do processo.

Caso a justiça acate esse entendimento, é possível que atinja também a segunda sentença que condenou o Lula no caso do sítio de Atibaia. O Moro era o juiz natural de ambos os casos. A Juíza Gabriela Hard só fez proferir a sentença do caso do sítio.

O Lula poderá está livre para concorrer as eleições de 2022, caso a justiça entenda pela nulidade das duas sentenças. Pois tudo pode ter sido feito em defesa da biografia do Moro.

Leave a Comment