De jet-ski, Bolsonaro participa da primeira lanchaciata do Brasil no Lago Paranoá

Bolsonaro faz manobra em jet-ski da Marinha, em frente a uma lancha, no Lago Paranoá
Jair Bolsonaro participa de lanchaciata no lago Paranoá a bordo de jet-ski da Marinha / WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO

Inspirada nas motociatas, eventos com motocicletas que reúnem milhares de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), a primeira lanchaciata do Brasil reuniu mais de mil participantes em cerca de 400 embarcações (entre jet-skis, lanchas e veleiros), de acordo com os organizadores. O evento começou no final da manhã deste domingo, 15. Por volta das 13h30, o presidente aderiu ao grupo a bordo de um jet-ski cinza da Marinha e deu rápida volta pelo lago. Antes, o  mandatário circulou pelas ruas da capital federal e entrou na Feira do Guará, uma das mais tradicionais da capital federal. Lá, cumprimentou e tirou fotos com os apoiadores. Ele ainda falou com a imprensa na frente da Praça dos Três Poderes.

A concentração da lanchaciata estava marcada para as 9h, mas foi postergada para o meio-dia. Enquanto aguardavam o presidente na frente do Palácio do Alvorada, os participantes — quase todos vestidos de verde e amarelo — entoaram gritos de ordem e cantaram paródias nas quais exaltaram Bolsonaro e ironizaram o petista Luiz Inácio Lula da Silva, principal concorrente do atual presidente nas eleições de outubro, segundo as pesquisas. Uma das canções mais populares no evento recordou o “Rap da Felicidade”, da dupla de funk Cidinho e Doca: “Eu só quero é ser feliz/de novo Bolsonaro presidente do país/e poder me orgulhar/de ter um presidente que não gosta de roubar”. Jair Renan, o filho 04 do presidente, esteve em uma das embarcações no lago brasiliense.

Aliados de Bolsonaro afirmam que o apoio maciço demonstrado por apoiadores em eventos como o deste domingo, 15, mostra que o presidente é o favorito para vencer a eleição presidencial, que ocorrerá em outubro. Já a oposição diz que o chefe do Executivo faz campanha eleitoral antecipada, o que é proibido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). “Lógico que eles vão dizer que é campanha eleitoral antecipada. Eles não conseguem entender que só o Bolsonaro tem esse apoio espontâneo”, disse à Jovem Pan News a deputada federal Carla Zambelli (PL).

*Com informações de Luciana Verdolin

Jovem Pan