DA PARA ACREDITAR? A OMS desdiz o que disse sobre assintomáticos, eles podem transmitir COVID. Ou não pode? Estou confuso!

Sede da OMS em Genebra, Suíça
Sede da OMS em Genebra, Suíça. Crédito: Getty

A Organização Mundial da Saúde realizou nesta terça-feira (9) uma coletiva de imprensa para esclarecer uma fala dita ontem, em que uma epidemiologista disse que a transmissão assintomática do coronavírus era “muito rara”.

Na segunda-feira, Maria Van Kerkhove, líder técnica da OMS para COVID-19, disse em uma coletiva de imprensa que, “Pelos dados que temos, parece ser raro que uma pessoa assintomática transmita de fato para um indivíduo secundário […] É muito raro.”

Diversos especialistas se mostraram céticos imediatamente. Para um deles, a OMS não forneceu dados disponíveis publicamente para apoiar essa afirmação, enquanto diferentes tipos de estudos sugeriram que a transmissão assintomática tem um papel importante na disseminação de surtos em todo o mundo.

A afirmação também pareceu vaga sobre a distinção entre transmissão assintomática e disseminação pré-sintomática. Outras pesquisas mostraram que uma pessoa pode ser mais contagiosa, a julgar pelo nível de disseminação de vírus de seu corpo, logo antes do aparecimento dos sintomas.

Hoje, Van Kerkhove e Mike Ryan, diretor executivo do programa de emergências de saúde da OMS, realizaram uma uma sessão de perguntas e respostas, que abordou, em grande parte, questões sobre essas declarações de segunda-feira.

Gizmodo