COVID-19: Homem de 35 anos morre por omissão dos governos do RN e de Natal

Leidiane Santiago, caicoense, e seu esposo, Paulo Hudson, testaram positivo para o coronavírus.

Há mais de 35 dias o governo do RN determina que o povo fique em casa para evitar maiores contaminações e assim o sistema de saúde não entre em colapso.

Mas ontem, 23, um jovem senhor de apenas 35 anos, que parece sofrer de outras comorbidades, pois em entrevista concedida pela viúva à blogueira Gláucia Lima, ela declarou que em meio ao aperreio, após chamar a SAMU, e não conseguir atendimento rápido, pegou uma cadeira de roda e levou seu esposo até a UPA do Satélite, ele sofria de pressão alta. Ela também tem o Covid.

Mas a maior omissão dos governos foi que, de acordo com as reclamações da esposa do falecido, o marido morreu pelo fato de precisar de UTI com urgência, não havendo disponibilidade no Hospital Giselda Trigueiro, ligaram para o Hospital Municipal, o qual informou que havia as UTIs, mas faltava EPIs (Equipamento de Proteção Individual) para que os profissionais da saúde usassem no procedimento de intubação e evite se contaminar.

“Você tem noção do que é chegar num hospital que tem um respirador para atender um paciente de Covid ou seja lá do que for e não ter EPI?…”Disse a viúva em desespero.

É estarrecedor ouvir que há muitos anos as pessoas morrem por falta de melhor atendimento, mais indignante é ouvir o “fique em casa” por mais de 35 dias e saber que exitem UTIs desocupadas e não tem materiais mais básicos para socorrer uma pessoa.

O que fizeram com o dinheiro do povo?

Leave a Comment