Category: Saúde

Mais de 1 milhão de cirurgias eletivas foram adiadas no Brasil em 2020

Conheça a cirurgia hepática laparoscópica e seus benefícios
Foto da Internet

Mais de 1 milhão de cirurgias eletivas foram adiadas em 2020 por causa da lotação dos hospitais e dos riscos aos pacientes em meio à pandemia de Covid-19. De acordo com uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Produtos para a Saúde (Abraidi), a queda nos procedimentos foi de 59,8% em relação a 2019.

O levantamento aponta também que 92% dos empresários fornecedores de insumos para o setor de saúde tiveram que fazer ajustes para enfrentar a crise.

Das 300 empresas analisadas, a queda no faturamento durante o ano de 2020 foi de, em média, 50,8% em relação ao ano anterior.

Recomendação médica

Cirurgião plástico há quatro anos e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), Leandro Faustino viu as marcações de cirurgias despencarem desde o começo da pandemia. Em maio de 2020 a queda foi de mais de 50% em relação ao mês anterior.

Apesar da queda nos atendimentos, com o novo pico de contaminação em março deste ano, o próprio médico orienta seus pacientes sobre os riscos envolvidos nos procedimentos.

“Há o risco de a paciente contrair o vírus no pós-operatório, então, além das complicações possíveis da cirurgia plástica, estaríamos adicionando outras relacionadas à Covid-19”, afirmou o profissional da saúde.

CNN BRASIL

Com apoio do Ministério da Saúde, Butantan recebe insumos para produzir mais 5 milhões de doses da Coronavac

Butantan entrega 5 milhões de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde  nesta segunda | São Paulo | G1

Com o apoio do Ministério da Saúde, o Instituto Butantan recebeu, na manhã desta segunda-feira (19), mais 3 mil litros do Insumo Farmacêutico Ativo (IFA), matéria-prima para produção da CoronaVac. A matéria-prima vai ser suficiente para produzir mais 5 milhões de vacinas contra a Covid-19. A Coronavac é a vacina contra a Covid-19 produzida pelo Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

O carregamento, vindo de Pequim, na China, chegou ao Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, às 6h13. O voo da companhia aérea Turkish Airlines passou por escalas na Turquia e Islândia.

O novo lote do IFA deveria ter chegado no dia 8 de abril. Com o atraso, o Butantan vai completar a entrega das 46 milhões de doses de Coronavac ao Ministério da Saúde até 10 de maio. A promessa inicial era que essas doses seriam entregues ao governo federal até o fim de abril. O atraso ocorre porque o processo de envase e rotulagem, etapa final de produção da vacina, vai demorar 2 semanas.

G1SP

Ministério da Saúde envia mais 89,4 mil doses de vacina contra a Covid-19 para o RN

RN recebe novo lote com 89,4 mil doses de vacina contra a Covid-19 — Foto: Raiane Miranda/Assecom/Governo do RN
RN recebe novo lote com 89,4 mil doses de vacina contra a Covid-19 — Foto: Raiane Miranda/Assecom/Governo do RN

Carga chegou na madrugada e será distribuída aos municípios ainda nesta sexta, segundo o governo. As doses, seguindo a orientação do Ministério da Saúde, são voltadas aos potiguares idosos, trabalhadores da saúde e forças de segurança.

O Rio Grande do Norte recebeu um novo lote de vacinas contra a Covid-19 na madrugada desta sexta (16). São 89,4 mil doses, entre imunizantes CoronaVac/Butantan e Oxford/Fiocruz, que a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) distribuirá aos municípios potiguares ainda nesta sexta.

As doses, seguindo a orientação do Ministério da Saúde, são voltadas aos potiguares idosos, trabalhadores da saúde e forças de segurança. As 36.400 doses da CoronaVac serão divididas entre a primeira dose para pessoas entre 60 e 64 anos, trabalhadores da segurança e da saúde, além da dose 2 para quem trabalha na saúde e idosos entre 65 e 69 anos.

Já no caso da Oxford serão 53 mil doses, todas destinadas à ampliação da vacinação com a primeira doses para idosos entre 60 e 69 anos.

A distribuição dos imunizantes seguirá o mesmo esquema de segurança montado desde janeiro, coordenado por Sesap e Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), contando com a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros Militar.

Vacinação

De acordo com a plataforma RN+ Vacina, até o início da manhã desta sexta-feira 415 mil potiguares receberam ao menos a primeira dose. Assim, o RN chegou a 54% da meta de vacinação para o público-alvo da fase 2 do plano de imunização, que é de 757.069 pessoas.

Carga chegou na madrugada desta sexta (16) no RN — Foto: Raiane Miranda/Assecom/Governo do RN

Carga chegou na madrugada desta sexta (16) no RN — Foto: Raiane Miranda/Assecom/Governo do RN

G1RN

Ainda é muito alto o número de óbitos por Covid no RN, nesses 12 dias de abril foram notificados, em média, 33 óbitos por dia

Em meio há muitas desconfianças das pessoas que desde o ano passado, em sua maioria, estão sufocadas dentro de suas casas, saindo apenas para fazer o básico. E, essas atitudes de muitos, de ficarem em casa não tem nada haver com as decisões dos governantes, é por medo mesmo que muita gente estão ficando trancafiadas.

Parece que as ideias do fecha tudo não têm resolvido. As notificações das mortes seguem aumentando. Alguns desconfiam que outras doenças estão sendo indetificadas como que fossem de Covid, uma vez que as mortes por outras causas tem diminuido muito.

Outros desconfiam que o que está causando muitas mortes, e isso em todo Brasil, é a propaganda do pânico. A Psicologia ensina que os sintomas psicossomáticos somatiza-se baixando a imunidade do paciente, e em alguns casos podendo levar à morte por doenças causadas no coração. Qualquer orgão pode sofrer uma doença grave por problemas do pânico.

A verdade é que a Sesap/RN, apesar de não mais mostrar os números nas TVs como fazia antes, registrou 403 óbitos de Covid nesse mês de abril. Isso pode está complementado por um númerode mortos que está no boletim que niguem explica, é o caso das mortes sem causas ainda não idetificadas.

Este número divido pelos 12 último dias, de 1 a 12 de abril, dá um total de 33 óbitos por dia, o que é muito.

RN mantém intervalo de 14 a 28 dias entre doses da CoronaVac, apesar de estudo indicar maior eficácia a partir de 21 dias

Doses tem melhor eficácia em períodos mais espaçados — Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF
Doses tem melhor eficácia em períodos mais espaçados — Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

A campanha de imunização contra a Covid-19 no Rio Grande do Norte vai seguir com a recomendação de intervalo de 14 a 28 dias entre a aplicação das duas doses da vacina CoronaVac, segundo informou a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

No domingo passado (11), um estudo preliminar do Instituto Butantan apontou que a eficácia desta vacina pode aumentar de 50,7% para 62,3% quando o intervalo entre as doses é maior, de 21 a 28 dias (leia mais abaixo).

Atualmente, a Sesap informou que continua valendo a recomendação enviada aos municípios na nota técnica mais recente, do dia 2 de abril. Mas pede preferência para aplicação da segunda dose no período máximo – depois do 21º dia.

“Ressaltamos que é de extrema importância que os esquemas vacinais com a D2 (segunda dose) sejam completados até a 4ª semana (de 2 a 4 semanas) após a dose inicial. Orienta-se que a D2 seja administrada, preferencialmente, levando em consideração o intervalo máximo (4 semanas)”, diz a nota.

Em Natal, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que não recebeu nenhuma recomendação do Ministério da Saúde e seguirá a atual – com a aplicação a partir de 14 dias. A pasta disse que, se o Ministério da Saúde orientar um novo período entre as doses, “seguirá as recomendações e atualizações do MS”.

Maior eficácia

Segundo o diretor do Butantan, Dimas Covas, o melhor esquema vacinal ocorre quando as doses são aplicadas com o intervalo máximo, de 28 dias, entre elas. Ele explicou que os testes foram feitos com intervalo de 14 dias porque, deste modo, os estudos de eficácia poderiam ser concluídos mais rapidamente.

“Nós já havíamos orientado que o melhor esquema vacinal é de 28 dias. Com os [testes em] profissionais de saúde foi feito de 14 [dias] pela situação da exposição deles e para obtenção mais rápida dos resultados do estudo. Mas o melhor esquema vacinal é de 28 dias, porque a medida que você espaça você ganha eficácia. Então uma eficácia já em 28 dias fica acima de 62%”, disse o diretor do instituto.

O estudo que mostrou maior eficácia com maiores intervalos entre as doses, divulgado neste domingo, é uma espécie de complemento da fase 3 dos testes da CoronaVac. No estudo de fase 3, anunciado em janeiro, o Butantan calculou que a eficácia global da CoronaVac foi de 50,38% com intervalo de 14 dias entre as duas doses. Já no estudo publicado neste domingo a eficácia foi de 50,7% com intervalo de até 21 dias entre as doses e chegou a 62,3% quando o espaçamento foi de 21 a 28 dias.

A cientista Natália Pasternak, doutora em microbiologia e fundadora do Instituto Questão de Ciência, disse que a eficácia maior com intervalos superiores já era esperada pela comunidade científica.

“Isso já era esperado. O motivo de usar só 15 dias no espaçamento entre primeira e segunda dose nos testes foi para acelerar o estudo, porque tinha muita urgência nos resultados, mas já era esperado que o espaçamento maior desse uma resposta melhor. Foi isso que eles observaram neste pré-print, que com um espaçamento maior do que 21 dias, ou seja, de até 28 dias, você consegue ter uma resposta maior de anticorpos nos idosos e uma eficácia maior da vacina”, explicou a pesquisadora.

G1RN

Municípios do RN relatam frascos de CoronaVac com quantidade menor de doses

Produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, CoronaVac em envasada com 10 doses por frasco, mas municípios relatam casos de produto com menos doses — Foto: Instituto Butantan/Divulgação
Produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, CoronaVac em envasada com 10 doses por frasco, mas municípios relatam casos de produto com menos doses — Foto: Instituto Butantan/Divulgação

Pelo menos 633 doses da vacina CoronaVac deixaram se ser aplicadas em potiguares porque frascos do imunizante teriam apresentados menos doses que o informado na embalagem, segundo a Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap). Pelo menos 23 municípios relataram terem recebido frascos com 9 e não 10 doses, como informado na bula. Em nota, Instituto Butatan, que fabrica o imunizante no Brasil, atribuiu o problema a “prática incorreta na extração das doses nos serviços de vacinação”.

A Anvisa confirmou “um aumento de queixas técnicas relacionadas à redução de volume nas ampolas da vacina” e afirmou que os relatos estão sendo investigados com prioridade pela área de fiscalização.

A Secretaria Estadual de Saúde afirmou que vai repor as doses aos municípios por meio da reserva técnica, além de notificar o Ministério da Saúde sobre o problema.

“Os municípios relataram que, ao invés de 10 doses, estão vindo 9. Isso aconteceu também em outros estados, foram até mais que aqui, mas temos que repor, ou haverá uma defasagem na vacinação. Já fizemos um ofício sobre o assunto e vamos enviar hoje (terça, 13) ao Ministério da Saúde “, afirmou Kelly Maia, coordenadora de Vigilância em Saúde.

Parnamirim, na região metropolitana de Natal, foi uma das que registrou o problema e notificou a Sesap. “O que tem ocorrido é que alguns frascos de vacina contém menos doses do que o estabelecido, como, por exemplo, frascos da vacina Coronavac/Butantan, que tem indicação de dez doses e alguns estão vindo com nove doses, e a dose que falta gera uma incidência, que imediatamente é informada à Secretaria de Estado da Saúde Pública”, informou em nota sobre perdas de vacinas.

Os municípios que notificaram casos do tipo à Sesap foram:

  • Jaçanã
  • São Gonçalo do Amarante
  • Mossoró
  • Parnamirim
  • Felipe Guerra
  • Natal
  • Monte Alegre
  • São Paulo do Potengi
  • Serra Negra do Norte
  • Ceara Mirim
  • Caiçara do Norte
  • Santo Antônio
  • Encanto
  • Serra do Mel
  • Afonso Bezerra
  • Tabuleiro Grande
  • Currais Novos
  • Caicó
  • Assu
  • Felipe Guerra
  • São José do Mipibu
  • Água Nova
  • Goianinha

Casos também aconteceram em estados como Paraná, na BahiaGoiás e Tocantins, entre outros.

A Anvisa considerou que os eventos são considerados “de baixo risco”, por não haver risco de óbito, de causar agravo permanente e nem temporário. “No entanto, todas as hipóteses estão sendo avaliadas para que se verifique a origem do problema e não haja prejuízos à vacinação em curso no país”, disse.

Procurado pelo G1, o Instituto Butantan afirmou que cada frasco da vacina contra o novo coronavírus contém nominalmente 10 doses de 0,5 ml cada, totalizando 5 ml, e adicionalmente ainda é envasado conteúdo extra, chegando a 5,7 ml por ampola. De acordo com o instituto, o volume aprovado pela Anvisa seria suficiente para a extração das dez doses.

“Todas as notificações recebidas pelo instituto até o momento relatando suposto rendimento menor das ampolas foram devidamente investigadas, e identificou-se, em todos os casos, prática incorreta na extração das doses nos serviços de vacinação. Portanto, não se trata de falha nos processos de produção ou liberação dos lotes pelo Butantan”.

De acordo com o instituto, todas as investigações foram feitas e todos os controles realizados nos lotes liberados foram avaliados. “A conclusão encontrada, e já dividida com a Vigilância Sanitária, é que não se trata de falha nos processos de produção ou liberação dos lotes por parte do Instituto Butantan. Na verdade, trata-se de uma prática incorreta no momento do uso das doses”, reforçou.

O Butantan ainda informou que seringas de volumes superiores (ex: 3ml, 5ml), podem gerar dificuldades técnicas para visualizar o volume aspirado. Outro fator decisivo é a posição correta do frasco e da seringa no momento da aspiração. O instituto informou que “irá revisar a bula da vacina Coronavac, no intuito de promover de forma ainda mais clara as informações relacionadas à forma correta de se realizar a aspiração das doses, adicionando inclusive um QR Code que irá direcionar para um vídeo demonstrativo do procedimento”.

G1RN

Vacinação Contra a Influenza começou nesta segunda, dia 12

(Foto: publicação)  da Internet

A primeira etapa da 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza teve início em Mossoró nesta segunda-feira (12) e se estende até o dia 11 de abril. O município recebeu 15% das doses necessárias, ou 5.390 doses.O público alvo é composto por crianças de 6 meses a menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas até 45 dias após o parto, assim como os trabalhadores da Saúde. O público total em Mossoró que deverá ser vacinado ao longo desta e das demais etapas da campanha da Influenza chega a 35.991 pessoas. 

A importância também se dá pelo fato de que a vacina pode evitar complicações que levariam as pessoas aos hospitais da cidade. “Neste momento em que estamos com os leitos ocupados, hospitais lotados com pacientes da Covid-19, é fundamental tomar a vacina da Influenza para que ninguém precise de internação futura ou de buscar atendimento em unidades de saúde“, explica a secretária municipal de Saúde, Morgana Dantas.
Idosos  

Os idosos estão agora sendo vacinados contra a Covid-19. Eles precisam primeiro concluir esta vacinação. “Os idosos acima de 60 anos ficarão ainda sendo vacinados com a primeira e segunda dose da Covid-19. Depois passaremos de fase e os idosos serão incluídos na campanha contra a influenza. Ela também é muito importante“. 

A ideia é evitar comprometer as campanhas atuais de vacinação que atendem demandas diferentes: “Não queremos comprometer a vacinação e nem queremos que os idosos se confundam com as vacinas”, disse a secretária de Saúde.

Blog da Chris

Natal inicia vacinação de idosos de 63 anos contra a Covid-19 neste sábado (10)

Aplicação vacina Covid-19 em Natal Rio Grande do Norte RN vacinação — Foto: Rennê Carvalho
Aplicação vacina Covid-19 em Natal Rio Grande do Norte RN vacinação — Foto: Rennê Carvalho

Natal começa a vacinação de idosos a partir dos 63 anos de idade ou mais contra a Covid-19 neste sábado (10), segundo anunciou a Secretaria Municipal de Saúde.

A imunização ocorre sete pontos de drive-thru montados pela prefeitura:

  • Palácio dos Esportes,
  • Arena das Dunas,
  • UNP,
  • Ginásio Nélio Dias,
  • OAB-RN,
  • Shopping Via Direta
  • Sesi

De acordo com o município, também há pontos de vacinação para pedestres na UNP, no Ginásio Nélio Dias, na OAB, no Via Direta e no Sesi.

No sábado os drives de vacinação contra COVID-19 funcionam das 8h às 16h, e no domingo, com exceção do SESI, os demais pontos continuam operando no mesmo horário.

Durante a semana a população se preferir pode procurar também uma das 35 Unidades Básicas de Saúde.

Documentação

Quem for se vacinar deve levar: Cartão de vacinação, documento com foto e comprovante de residência de Natal.

Natal inicia vacinação de idosos de 64 anos nesta quarta-feira (7)

Aplicação vacina Covid-19 em Natal Rio Grande do Norte RN vacinação — Foto: Rennê Carvalho
Aplicação vacina Covid-19 em Natal Rio Grande do Norte RN vacinação — Foto: Rennê Carvalho

Natal vai iniciar nesta quarta-feira (7) a vacinação dos idosos a partir de 64 anos. Para receber o imunizante, é necessário apresentar o comprovante de residência de Natal, documento com foto e cartão de vacinação.

Os idosos podem ser vacinar em seis pontos de drive-thru de vacinação, funcionando das 8h às 16h:

  • Palácio dos Esportes
  • Arena das Dunas
  • UNP
  • Shopping Via Direta
  • OAB
  • Ginásio Nélio Dias
  • Sesi

Os últimos quatro pontos também contam com vacinação de pedestres.

A população também pode procurar uma das 35 Unidades Básicas de Saúde que estão realizando a vacinação (veja lista completa no fim).

G1RN

Natal inicia vacinação de idosos de 65 anos contra a Covid-19

Ginásio Nélio Dias, um dos pontos de vacinação da capital potiguar, registrava longas filas na manhã desta segunda (5) — Foto: Ayrton Freire/Inter TV Cabugi
Ginásio Nélio Dias, um dos pontos de vacinação da capital potiguar, registrava longas filas na manhã desta segunda (5) — Foto: Ayrton Freire/Inter TV Cabugi

Natal começa nesta segunda-feira (5) a vacinação de idosos de 65 anos de idade ou mais. Os idosos devem procurar uma das 35 salas de vacinação distribuídas nos cinco distritos sanitários de Natal ou ainda um dos pontos de drive-thru disponíveis.

Também podem se vacinar nessa segunda (5) pessoas que tomaram a primeira dose da vacina da Oxford no dia 29 de janeiro e autistas e pessoas com síndrome de down com mais de 18 anos.

As 35 salas de vacinação funcionam das 8h às 11h30 e das 12h30 às 15h. Já os pontos de drive-thru funcionam das 8h às 16h.

Para se vacinar, é preciso levar comprovante de residência de Natal, cartão de vacinação e documento com foto.

A Secretaria de Saúde Natal reforça ainda que os idosos que foram imunizados com a vacina CoronaVac devem ficar atentos para o prazo da segunda dose, que deve ser entre o 14º e 28º dia, a contar da data da primeira dose que consta no cartão de vacinação.

Em relação aos trabalhadores da saúde, a prefeitura de Natal suspendeu a vacinação após uma decisão judicial que determinava não eram todos os trabalhadores da saúde que deveriam receber a imunização neste momento, segundo o Plano Nacional de Imunização.

Pontos de drive-thru:

  • Arena das Dunas – drive-thru
  • Shopping Via Direta – drive-thru e sala para pedestres
  • Ginásio Nélio Dias – drive-thru e sala para pedestres
  • Palácio dos Esportes – drive-thru e centro Covid
  • Estacionamento da OAB-RN – drive-thru

Unidades Básicas de Saúde que estão aplicando a vacina:

DISTRITO SANITÁRIO NORTE I

  • UBS Pajuçara: Rua Maracaí, S/N, Conjunto Pajuçara
  • USF Nova Natal : Rua Do Pastoril, Nova Natal, Lagoa Azul
  • USF Redinha: Rua Do Campo, S/N , Redinha
  • USF Nordelândia: Rua José Da Silva, S/N, Lagoa Azul
  • USF Gramoré: Avenida Guaratinguetá S/N, Lagoa Azul
  • USF Parque Das Dunas: Avenida Mar Mediterrâneo, N° 101,Conjunto Parque Das Dunas, Pajuçara
  • USF Pompeia: Rua Oceano Atlânticos, N° 172, Nova República, Pajuçara

DISTRITO NORTE II

  • USF Vale Dourado: Rua Irmã Vitória, N° 02, Igapó
  • USF Panatis: Rua Das Pimenteiras, S/N, Panatis
  • USF Jardim Progresso: Rua Antonia Santana, S/N, Jardim Progresso
  • USF Nova Aliança: Rua Da Consolação, 384, Nossa Sra. Da Apresentação
  • USF Soledade II: Rua Serra Negra, N° 2000, Soledade II
  • USF Santarém: Avenida Rio Doce, N° 12, Conjunto Santarém
  • C.S Bela Vista: Rua Novo Recreio, S/N, Igapó

DISTRITO SUL

  • UBS Candelária: Rua Nossa Senhora Da Candelária, N° 3402, Candelária
  • ESF Rosangela Lima: Rua Santa Beatriz, N° 11, Planalto
  • UBS Nova Descoberta: Avenida Xavier da Silveira, N° 05, Nova Descoberta
  • UBS Satélite: Rua Das Carnaúbas, N° 02 Pitimbu
  • UBS Pitimbu: Rua Serra De Piracanjuba, N° 02, Pitimbu
  • ESF Ronaldo Machado: Rua Desportista Arthur Veiga, N°10, Planalto

DISTRITO LESTE

  • UBS São João: Rua Romualdo Galvão, N° 891, Tirol
  • USF Brasília Teimosa: Rua Miramar, N° 34
  • USF Rocas: Rua Francisco Bicalho, S/N, Rocas
  • UBS Alecrim: Rua Fonseca e Silva, N° 1129, Alecrim
  • Unidade Mista Mãe Luiza: Rua João XXIII, Mãe Luiza
  • UBS Lagoa Seca: Rua Padre Antônio S/N, Lagoa seca
  • USF Passo da Pátria: Rua Ocidental de Baixo, S/N, Pantanal, Centro

DISTRITO OESTE

  • USF Nazaré: Rua Rubens Mariz, N° 447, Nsa Senhora de Nazaré
  • UBS Felipe Camarão II: R. Santa Cristina, 882- Felipe Camarão
  • USF Cidade Nova: Rua Do Laranjal, N° 483, Cidade Nova
  • USF Bairro Nordeste: Rua alto da Bela Vista, N° 492, Bairro Nordeste
  • USF Quintas: Travessa Luiz Sampaio, N° 712, Quintas
  • USF Monte Líbano : Rua Matusalém , N° 191, Bom Pastor
  • USF KM 06: Av. Capitão Mor Gouveia, N° 10.318, KM 06
  • USF Nova Cidade: Rua Francisco de Assis Martins, S/N, Nova Cidade

G1RN

Covid-19: São quase 74 milhões de pessoas recuperas no mundo, 2.829.516 de mortos

Um site que divulga as mortes por Covid-19 registra que são quase 74 milhões de pessoas que já foram curados, ou recuperados da doença causada pelo coronavírus em topdo o mundo. São 73.451.628 pessoas até a data de hoje (02).

Os contaminados foram registrados 129.711.628 pessoas, isso sem contar os que tiveram algum contato com o vírus e não tiveram nenhum sintoma, uma vez que, apenas são registrados pessoas que sentem alguma reação da doença.

No caso, como são cerca de 80% das pessoas no mundo que nada sentem com o contato com o vírus, esse número de contato com o vírus pode chegar a ser apenas dos 20% que sentiram algum sintoma. Isso é o que diz os doutores no mundo todo. Isto é, pode haver mais de 2 bilhões de pessoas que já tiveram contato com o vírus e não adoeceram.

O Dr. Antoni Wong, em memória, dizia que os jovens saudáveis deveria ser expostos contra o vírus para cuasar a imunidade rebanho. Se tivéssemos feito isso desde o início poderia ser que o mundo já tivesse vencido esse vírus. Acreditei no Dr. Antoni!

Ele afimava que o Lockdown retarda a contaminação do vírus, mas não é remédio, não cura, pois o vírus está a sua espera em qualquer lugar, já está em todo mundo. Dizia que os governos estão usando isso de forma BURRA, pois é, essa era as suas palavras, por isso iriam causar muitas misérias no mundo, e matar mais gente.

Mais de um ano que o vírus chegou na Itália, após sair da China comunista, o vírus continua governando as nações. Uma vergonha mundial para os que estudaram a medicina.

Infelizmente essas atitudes de Lockdown podem ter aumentado as mortes em todo o mundo, hoje (02) o número de mortes no mundo é de 2.829.516. Cerca de 2% dos contaminados. Todavia, está dentro da margem antes prognosticada pelos doutores de verdade, isso contando-se apenas os que tiveram sontomas.

As restrições de pesssoas saudáveis são medidas imbecis que apenas faz com que o aumento de contaminação aumente entre pessoas da mesma família.

Infographics

Hospital dos Pescadores de Natal abre mais 10 leitos de UTI Covid

Hospital dos Pescadores de Natal é dedicado exclusivamente ao tratamento da Covid-19 — Foto: Alex Régis
Hospital dos Pescadores de Natal é dedicado exclusivamente ao tratamento da Covid-19 — Foto: Alex Régis

O Hospital dos Pescadores de Natal (Hospesc), localizado no bairro das Rocas, ganhou 10 novos leitos de UTI para o tratamento da Covid-19. Todos já estão disponíveis na plataforma Regula RN.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a rede de urgência e emergência da capital potiguar passa a contar com 71 leitos de UTI distribuídos em três hospitais municipais – Hospital de Campanha, Hospital Municipal de Natal e Hospesc.

“Só no mês de março, colocamos em funcionamento 51 leitos de UTI, 98 leitos clínicos e oito semi-intensivos”, destacou o prefeito de Natal, Álvaro Dias. “Além da abertura de novos leitos de UTI, destinamos três hospitais (Hospital Municipal, Hospesc e Natal Sul) exclusivos para Covid”, completou o secretário municipal de Saúde, George Antunes.

Leitos Covid de Natal

  • Hospital Municipal de Natal: 23 leitos de UTI e 31 leitos de enfermaria
  • Hospital de Campanha de Natal: 38 leitos de UTI e 100 leitos clínicos;
  • Hospital dos Pescadores: 10 leitos de UTI; 34 leitos clínicos e 4 semi-intensivos
  • Hospital Natal Sul: 33 leitos clínicos e 4 semi-intensivos

G1RN

Hospital Onofre Lopes abre mais nove leitos para Covid-19 em Natal

Leitos abertos para tratamento da Covid-19 no Hospital Universitário Onofre Lopes, em Natal. — Foto: Cícero Oliveira/Agecom/UFRN
Leitos abertos para tratamento da Covid-19 no Hospital Universitário Onofre Lopes, em Natal. — Foto: Cícero Oliveira/Agecom/UFRN

O Hospital Universitário Onofre Lopes (Huol) abriu cinco novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e quatro leitos semicríticos para pacientes com Covid-19 ao longo da semana passada, segundo informou a unidade.

Ao todo, de acordo serão 16 vagas de UTI e quatro semicríticas cedidas pela instituição ligada à Universidade Federal do Rio Grande do Norte para regulação de pacientes no estado.

Na manhã desta terça-feira (30), o sistema Regula RN registrava 13 leitos de UTI para Covid no hospital – todos ocupados.

Além da estrutura ofertada ao estado, o hospital UFRN trata pacientes com outras doenças que também apresentam a Covid-19, o que exigiu da instituição readequações físicas, logísticas e assistenciais.

“O Huol é a principal referência em dezenas de especialidades e única unidade SUS para muitos tratamentos e procedimentos. Ainda assim, além de desenvolver tecnologias e pesquisas no combate à pandemia, de compartilhar conhecimento, capacitar profissionais e redobrar os próprios esforços, o Onofre Lopes tem colaborado com todas as esferas de governo nos esforços contra a atual pandemia”, informou em nota.

G1RN

Alta procura de idosos e trabalhadores de saúde causa filas nos pontos de vacinação contra Covid-19 em Natal

NATAL, 29/03/2021 - Fila de vacinação contra Covid-19 no shopping Via Direta, em Natal.  — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi
NATAL, 29/03/2021 – Fila de vacinação contra Covid-19 no shopping Via Direta, em Natal. — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

As filas ficaram longas nos pontos de vacinação contra a Covid-19 de Natal, na manhã desta segunda-feira (29). A capital começou a vacinação de idosos a partir dos 69 anos e trabalhadores de saúde que ainda não tinham sido atendidos pela campanha e a procura foi alta.

Outros profissionais de saúde que não estavam incluídos na atual fase também procuraram os pontos, aumentando ainda mais o número de pessoas nos locais.

No shopping Via Direta, a fila começava na porta da sala de vacinação e se estendia até a entrada do shopping, próxima à parada de ônibus na BR-101 – uma das maiores desde o início da vacinação. Muita gente não sabia quem podia ou não se vacinar nesta segunda (29).

O estudante de fisioterapia Felipe Rodrigues faz estágio em um lar de idosos e afirmou que recebeu a informação que seria vacinado, mas quando chegou ao local, descobriu que não. Ele não foi o único. “Acho absurdo, porque trabalho em um local com idosos, em uma instituição de longa permanência”, disse.

De acordo com o escalonamento divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde, serão vacinados nesta semana:

  • Dia 29/03 – Trabalhadores de Saúde com vinculo comprovado em hospitais, maternidades, laboratórios, farmácias e drogarias.
  • Dia 30/03 – Trabalhadores de Saúde com vinculo comprovado em clínicas especializadas (cardiologia, vascular, nefrologia e endocrinologia).
  • Dia 01/04 – Trabalhadores de Saúde com vinculo comprovado nas demais clínicas especializadas.

Os idosos ficaram em uma fila separada, mas bem perto dos trabalhadores da saúde. A dona de casa Linduina Almeida Lopes já tinha um “plano B” para a espera. “É o jeito, tem que esperar. Se eu não aguentar ficar em pé, vou procurar um lugar para sentar e botar minha filha para guardar o lugar”, disse.

Na unidade básica de Felipe Camarão, idosos tiveram que esperar vacinação no sol. No Ginásio Nélio Dias, a fila também começou cedo e dona Aurina André de Melo, de 71 anos, preferiu sentar no meio-fio para esperar.

Na unidade básica de saúde de Nazaré, a fila não era tão grande como em outras unidades, mas os idosos se aglomeraram para conseguir um local à sombra.

G1RN

Covid-19: Govenro Bolsoanro manda 160 cilindro de oxigênio para o Rio Grande do Norte

Rio Grande do Norte recebe 160 de cilindros de oxigênio — Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi
Rio Grande do Norte recebe 160 de cilindros de oxigênio — Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi

O governo Bolsoanro tomando conhecimento de uma possibilidade de falta de oxigênio no Estado do Rio Grande do Norte, atende pedido da governadora Fátima Bezerra, sua adversária política, do PT, e mandou neste último sábado (27) 160 cilindros de oxigênio medical por intermédio do Ministério da Saúde.

O oxigênio vai auxiliar no abastecimento em unidades hospitalares que atuam no combate à Covid-19 por todo o estado. O avião Hércules, da Força Aérea Brasileira, responsável pela condução da carga, pousou na Base Aérea de Natal por volta das 12h40.

Na verdade, o presidente Bolsoanro pode ser considerado o maior governador do estado do Rio Grande do Norte, todavia a gestora adversária continua lhe atacando, e sem prestar contas dos mais de R$ 18 bi que foi destinado ao RN.

Os cilindros serão distribuídos para 49 municípios, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap). No total, o governo do estado solicitou 450 unidades ao Ministério da Saúde, que já sinalizou o envio das outras 290 nas próximas semanas.

O reabastecimento desses cilindros ficará a cargo do estado e será realizado por meio do aditivo contratual que foi feito com a White Martins.

Com informações do G1