Brasil errou em manter escolas fechadas por tanto tempo, diz Priscila Cruz. Culpa dos governadores e prefeitos

Foto: Reprodução

Um dado da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação em parceria com o Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) indica que 78% das escolas municipais fazem busca ativa para encontrar alunos que não voltaram às aulas após a pandemia.

Na avaliação de Priscila Cruz, presidente executiva do Todos Pela Educação, em entrevista à CNN, “o Brasil cometeu um erro muito grave durante a pandemia que foi de manter essas escolas fechadas por muitas semanas, por muito tempo. Tempo superior a outros países”.

Durante a pandemia, especialistas divergiam sobre o momento correto de permitir a volta do ensino presencial, diante dos números da Covid-19 e da campanha de vacinação.

Como reflexo da crise sanitária, o número de crianças e adolescentes que abandonaram as aulas aumentou 171% em 2021, na comparação com 2019, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para combater a evasão escolar, “cada município faz a sua busca ativa. Em alguns estados, poucos estados, a gente tem uma coordenação, um apoio, do estado aos municípios”, explicou a especialista.

Segundo ela, diversos pontos dificultam a volta dos estudantes: analfabetismo, perda de vínculo com a escola e com professores, problemas com sociabilidade, violências domésticas, entre outros.

“É fundamental que neste momento todo mundo fique alerta, fique atento a crianças fora da escola. Que esses casos sejam levados à Secretaria Municipal de Educação”, afirmou Priscila.

CNN Brasil / BG

Leave a Comment