Bolsonaro errou por não ter seguido a lista dos procuradores para a PGR

Em nome da independência dos poderes o presidente da Republica Jair Messias Bolsonaro pode ter dado um tiro no pé – errado – ao indicar o Procurador Augusto Aras para a PGR. Ele não estava na lista tríplice dos que foram sugeridos pelos procuradores como era costume nos últimos anos.

Aras tomou posse em 2 de outubro de 2019, e de lá para cá tem dado sinais que será adversário político do presidente e inimigo da Lava jato. Ele segue apoiando o inquérito ilegal das Fake News do STF.

A última ação da subprocuradora-geral da República Lindôra Araújo afrontou toda a segurança da Lava Jato, pois segundo os procuradores de Curitiba, ela copiou sem os trâmites legais parte dos sigilos das investigações, o que causou pedidos de demissões em massa dos antigos procuradores responsáveis pela a Lava Jato na PGR.

Pelo menos foi o que foi divulgado pelo Globo.

Coisa de cinema.