Bolsonaro deu aval para militares irem para cima de Gilmar Mendes

Em crise com militares, Bolsonaro avisa generais que orçamento das ...
Foto da Internet

A nota divulgada nesta segunda-feira (13/07) pelo ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e os chefes das Três Forças — Marinha, Exército e Aeronáutica — confrontando o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), teve aval do presidente Jair Bolsonaro. Ele concordou que os militares partissem para cima de Mendes.

Já no sábado (11/07) à noite, Azevedo e Silva estava disposto a dar uma resposta ao ministro do STF, depois de ele declarar que o Exército estava se associando ao genocídio, diante da falta de ação do Ministério da Saúde para conter o número de mortes no país pela COVID-19. A pasta da Saúde é chefiada hoje por um general três estrelas, Eduardo Pazuello.

Mesmo indignado com Gilmar, o ministro da Defesa preferiu soltar, no sábado à noite, uma nota mais genérica ressaltando todo o trabalho feito pelas Forças Armadas no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. Ao mesmo tempo, Azevedo e Silva esperava uma retração pública do ministro do STF.

Estado de Minas