Archive for outubro 12th, 2021

Presidente da Assembleia Legislativa do RN emite nota de pesar pelo falecimento de Lavoisier Maia

NOTA DE PESAR

É com profundo pesar que recebemos a notícia do falecimento do ex-governador, ex-senador, ex-deputado federal e ex-deputado estadual Lavoisier Maia. Um dos maiores líderes políticos da história do Rio Grande do Norte, Lavô, como era conhecido e chamado carinhosamente por todos, deixa uma imensa lacuna.

Nascido em Almino Afonso e registrado em Catolé do Rocha em 1928, Lavô fez parte de uma família com profunda tradição na política potiguar. É primo de Tarcísio Maia, ex-governador do RN e de José Agripino Maia, três vezes senador da República, ex-governador potiguar e ex-prefeito de Natal. Sua filha, Márcia Maia, teve cinco mandatos como deputada estadual e foi vice-presidente da Assembleia Legislativa.

Nos anais da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte há o registro em que pai e filha exercerem o mandato de deputado estadual, Lavoisier e Márcia Maia, de 2007 a 2010. Com Lavô sempre tive o bom convívio político e pessoal. Soube colher bons ensinamentos e lições de vida. Aos familiares meus mais sinceros sentimentos de pesar:  à viúva Teresinha Maia, casada com Lavô há 15 anos, aos filhos Ana Cristina, Márcia, Lauro e Cintia Maia, aos 13 netos e 3 bisnetos. Fique com a paz de cristo.

Ezequiel Ferreira
Presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte

Talibãs se reúnem com União Europeia e EUA para discutir ajuda humanitária

Governo do Talibã deve se reunir com membros da União Europeia / EFE/EPA/STRINGER

Uma reunião entre membros do Talibã, da União Europeia e dos Estados Unidos para balizar as relações internacionais entre as nações e tentar ajudar humanitariamente os moradores do país da Ásia Central deve ser realizada nesta terça-feira, 12, na cidade de Doha, no Catar. De acordo com a porta-voz da União Europeia, Nabila Massrali, as conversas entre os países devem funcionar como uma “troca de ideias a nível técnico” e não vai significar o reconhecimento do governo interino, conversando, entre outros assuntos, sobre “o acesso à ajuda humanitária e ao direito das mulheres no país”. Pouco antes da reunião, o representante europeu para Relações Exteriores, Josep Borrell, afirmou nas redes sociais que o intuito do bloco é reforçar a ajuda direta à população afegã para salvá-la do “colapso”.

“Não podemos esperar para ver, precisamos agir. Concordamos em calibrar a nossa aproximação para dar suporte direto à população local enquanto respeitamos os princípios da União Europeia”, disse. Líderes do G20 e outras nações também realizaram nesta semana uma conferência virtual para tratar sobre a situação do país. Na reunião, a UE prometeu enviar cerca de € 1 bilhão (mais de R$ 7 bilhões) em auxílio financeiro para prevenir o “colapso humanitário e sócio-econômico”. A reunião ocorre após uma delegação de representantes da Alemanha encontrarem com membros do Talibã na cidade de Doha nesta segunda-fera, 11. Após o encontro, a delegação do país europeu afirmou que o governo dos talibãs é uma “realidade”. A retomada do poder na nação da Ásia Central ocorreu no dia 15 de agosto, após semanas de avanço dos insurgentes e antes da retirada completa das forças dos EUA da cidade de Cabul.

Jovem Pan

OMS diz que aguarda dados do estudo sobre comprimido da farmacêutica MSD contra Covid-19

MSD pediu autorização para uso emergencial da droga ao FDA

Um dia após a farmacêutica MSD (empresa que nos EUA e no Canadá se chama Merck, Sharp & Dohme Corp) anunciar o envio do pedido de uso emergencial do molnupiravir, aquele que pode ser o primeiro remédio em pílulas para tratar a Covid-19, à agência reguladora norte-americana (FDA), a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou em coletiva de imprensa que aguarda o recebimento dos dados dos testes clínicos da droga para análise. “Realmente, é um progresso interessante. Nós teríamos que ver todos os dados do estudo. Se for verdade, essa vai ser uma outra arma na luta contra a pandemia da Covid-19″, declarou o porta-voz da organização, Christian Lindmeier, em uma coletiva de imprensa realizada em Genebra nesta terça-feira, 12.

A droga antiviral é estudada como alternativa para tratar casos leves e moderados da doença que têm risco de se desenvolver para versões mais graves, causando hospitalização ou morte. A pesquisa em torno do medicamento foi feita pela Universidade Emory, em Atlanta, e a administração dada durante a fase de testes foi de quatro pílulas duas vezes ao dia por cinco dias seguidos. De acordo com análises preliminares dos estudos, que foram feitos também no Brasil, a administração do remédio diminuiria em 50% o risco de hospitalização causado pela doença. Se a droga for aprovada pela FDA, a expectativa da farmacêutica é de que 1,7 milhão de doses sejam entregues ao governo dos EUA para distribuição.

Jovem Pan